TV INDOOR
Barber Shop

HGE, em Maceió, adota triagem e passa a atender somente emergências a partir desta quinta-feira

Por Cidade em Foco.net em 24/11/2021 às 18:05:03

Pacientes de casos de urgência, aqueles com baixo risco de morrer, serão orientados a procurar uma UPA após passar por avaliação médica. Hospital Geral do Estado de Alagoas (HGE), em Maceió

Carla Cleto

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) divulgou nesta quarta-feira (24) mudanças no atendimento do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió. A partir dessa quinta-feira (25), o HGE passa a atender somente casos de emergência, ou seja, quando o paciente corre grande risco de morrer se não receber assistência médica o mais rápido possível. Já os casos de urgência, aqueles mesmo sendo grave, mas que o paciente não corre risco de morte, serão atendidos somente nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

A coordenadora da Área Azul, enfermeira Janiery Batista, explicou que haverá uma classificação de risco, antes do registro, para os casos de urgência. “Queremos identificar se o caso não pode ser resolvido em uma UPA, por exemplo, ou qualquer outra unidade de saúde, dependendo do caso. E assim, orientá-lo sobre a assistência precisa e o perfil do HGE”.

O secretário de saúde Alexandre Ayres disse que a mudança no fluxo de pacientes do HGE tem como finalidade desafogar o principal hospital público de Alagoas.

“É chegado o momento da gente direcionar o atendimento dos pacientes de urgência, pacientes que são atendidos na porta azul do HGE, e que podem, tranquilamente, ser atendidos nas UPAs. Com isso, a gente vai destinar o atendimento do HGE para atendimentos de emergência. Isso vai, sem dúvida nenhuma, desafogar o hospital e a gente vai viver melhores momentos na saúde pública aqui em Alagoas”, explicou Alexandre Ayres.

O gestor do hospital, o médico Paulo Texeira, explicou que a medida vai impactar principalmente a Área Azul.

“Será uma das principais beneficiadas com as mudanças que estão ocorrendo. Ela recebe, em média, 350 pacientes diariamente e quase 10 mil mensalmente, o que representa o maior fluxo do HGE, com o acolhimento de todos os tipos de patologias, sendo a maioria delas referentes a causas clínicas. Quando estivermos com a Rede de Saúde Pública funcionando em sua plenitude, esses números serão distribuídos entre as outras unidades de saúde. Neste momento, o Governo do Estado está organizando a Rede de Urgência Estadual, uma vez que é fundamental a regionalização e hierarquização do atendimento”.

Quando procurar o HGE?

Entende-se como caso de emergência o paciente que precisa de assistência médica imediata, pois a situação implica em um risco grande de morte. Exemplos de situações que necessitam de atendimento emergencial são:

corte profundo,

acidente de origem elétrica,

picada ou mordida de animais peçonhentos,

hemorragia (forte sangramento),

infarto do miocárdio (dor forte no peito),

dificuldade respiratória,

intoxicação por alimento ou medicamento,

sangue no vômito, urina, fezes ou tosse,

grave reação alérgica,

febre alta permanente,

convulsões,

dores intensas no peito, abdômen, cabeça e outros,

agressões físicas

acidentes de carro, moto,

atropelamento e quedas, entre outros.

Quando procurar uma UPA?

Já os casos de urgência são aqueles em que o paciente não apresenta risco de morte, mas que podem evoluir para complicações mais graves, sendo necessário o encaminhamento para o plantão hospitalar, como por exemplo:

fraturas,

luxações,

torções,

asma brônquica em crise,

transtornos psiquiátricos,

dor abdominal de moderada intensidade,

retenção urinária em pacientes idosos,

febre maior que 38 graus há pelo menos 48 horas, mais de um episódio de vômito em até 12 horas, entre e outros.

Ministério Público acompanha falta de leitos no HGE

Ministério Público acompanha falta de leitos no HGE

Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL

Veja mais notícias da região no g1 AL

Fonte: G1

Comunicar erro
TV INDOOR
Barber Shop

Comentários

TV INDOOR
Barber Shop